Câncer de pele

DERMATOLOGIA CLÍNICA

Câncer de pele

A incidência do câncer de pele vem aumentado dia a dia. O que fazer para prevenir

 

Primeiramente, vamos entender o que é o câncer de pele. A doença consiste no crescimento descontrolado e anormal das células que compõem a pele. Os mais comuns são os carcinomas basocelulares e espinocelulares; já o melanoma é um dos mais perigosos.

 

O câncer de pele é mais frequente em pessoas de pele clara, olhos azuis ou verdes, loiros ou ruivos e em pessoas que se expõem muito ao sol.

 

Tipos de câncer de pele

 

  • Carcinoma basocelular: é o tipo mais comum. Surge nas células basais, localizadas na camada mais profunda da epiderme, tem baixa letalidade e pode ser curado caso seja diagnosticado precocemente. O CBC é mais frequente em regiões do corpo expostas ao sol, como, por exemplo, face, orelhas, pescoço, couro cabeludo, ombros e costas;

 

  • Carcinoma espinocelular: é o segundo tipo mais prevalente. Se manifesta nas células escamosas, que constituem a maior parte das camadas superiores da pele. Pode se desenvolver em todas as partes do corpo, mas é mais frequente nas áreas expostas ao sol. Nessas regiões, a pele costuma apresentar sinais de dano solar, como enrugamento, mudanças na pigmentação e perda de elasticidade. Além disso, é mais comum em homens do que em mulheres;

 

  • Melanoma: é o mais raro e mais grave, com maior índice de mortalidade. No entanto, existe chance de dura se diagnosticado precocemente. Normalmente, tem a aparência de uma pinta ou sinal de pele que mudam de cor, formato ou tamanho com o passar do tempo.

 

Sintomas

 

É muito importante o autoexame, observar pintas novas que surgiram ou que mudaram de cor, que estão crescendo ou sangrando e consultar um dermatologista para um exame mais detalhado. Aliás, se você tem antecedentes familiares de câncer de pele é importante uma avaliação anual.

 

A regra ABCDE é uma metodologia indicada por dermatologistas para reconhecer as manifestações do câncer de pele e ajudar na identificação dos sinais perigosos. A sigla está relacionada à Assimetria da pinta, Borda irregular, Cor (dois tons ou mais), Dimensão superior a 6mm e Evolução (cresce e muda de cor).

 

Portanto, o paciente deve ficar atento a sintomas como, por exemplo:

 

  • Lesão com aparência brilhante, elevada, translúcida, avermelhada, castanha, rósea ou multicolorida, com crosta central e que sangra facilmente;
  • Pinta preta ou castanha que muda de cor, textura, fica com bordas irregulares e aumenta de tamanho;
  • Mancha ou ferida que não cicatriza e continua crescendo, apresentando coceira, crostas, erosões ou sangramento.

 

Prevenção

 

Para prevenir, evite exposição solar entre às 10 e 16 horas, e aplique um protetor solar com FPS mínimo 30 repondo a cada 3 horas ou quando sair da água. Além disso, use óculos, chapéu, camiseta e fique embaixo de um guarda sol.

 

O protetor solar não é para uso estético, mas sim um remédio contra o câncer de pele. Não é um passaporte para exposição ao sol!

Entre em Contato

Conosco


    Open chat
    Podemos te ajudar?