Melasma

DERMATOLOGIA CLÍNICA

Melasma

O melasma, também conhecido como cloasma ou mancha da gravidez, é uma doença crônica, se caracteriza por manchas escuras na face, mas que podem comprometer outras regiões do corpo como, por exemplo, os braços, colo e tronco.

 

É uma dermatose de grande impacto psicológico por seu aspecto estético. O melasma é muito mais frequente nas mulheres do que nos homens e ocorre em todas as raças, sendo mais comum em pessoas de pele mais escura.

 

Causas do melasma

 

Sabe-se que o melasma é uma hipermelanose adquirida, ou seja, um distúrbio da pigmentação ( do melanócito) associado a mudanças vasculares. Pode ser causado por fatores múltiplos, sendo o sol o mais importante para o seu desenvolvimento e agravamento, assim como o bronzeamento artificial.

 

Outros fatores são como, por exemplo, mudanças hormonais (gravidez e uso de anticoncepcional), genética e alguns cosméticos (produtos que deixam a pele mais sensível ao sol) também estão relacionados ao surgimento das manchas. O melasma da gravidez tende a desaparecer após o parto.

 

Tratamento clínico

 

A medida mais importante no tratamento é evitar a exposição ao sol e a conscientização de que o tratamento é para toda a vida. O uso de anticoncepcional pode desencadear ou piorar o melasma. É essencial o uso do filtro solar diariamente, diversas vezes ao dia, com proteção contra irradiação UVA, UVB, infravermelho e luz visível (filtro com pigmento). É muito importante a associação de filtros físicos e químicos para formar uma verdadeira barreira.

 

  • Agentes clareadores e antioxidantes como hidroquinona, vitamina c, ácido azeláico, ácido kójico, ácido retinóico, ácido tranexamico e arbutin.
  • Medicamentos via oral com função de antioxidante vão potencializar a ação do filtro solar.
  • Procedimentos como peelings superficiais, microagulhamento, MMP e alguns lasers, como Q- Switched ND: Yag 1064/532, podem ser utilizados para o tratamento dos vasos e também destruição dos pigmentos.

 

O MMP é uma técnica que facilita a entrada e potencializa a penetração de ativos na pele, através de um aparelho que contém uma ponteira com várias microagulhas. Ao encostá-la na pele, ele produz micropunturas ao mesmo tempo em que ocorre a infusão de medicamentos por estes canais que chegam na derme.

 

No caso dos lasers, a tecnologia Q-Swchited ND: Yag, permite a liberação de uma energia alta em pulsos curtos (5 – 20 nanossegundos). A ação fotoacústica nos cromóforos da pele (pigmento, colágeno) permite tratar o melasma promovendo também a melhora na textura da pele de forma não ablativa.

Entre em Contato

Conosco


    Open chat
    Podemos te ajudar?