Herpes Simples

DERMATOLOGIA CLÍNICA

Herpes Simples

Herpes é uma doença causada por um vírus e que, na sua fase ativa, é contagiosa.

 

Tipos de herpes

 

Existem dois tipos de herpes: Simples (tipo 1: Virus VHS 1) e Zoster (tipo 2: Virus VHS 2).

 

Os dois apresentam as mesmas caracteristicas clínicas, só diferem em relação ao local de aparecimento. Enquanto o tipo 1 ocorre mais frequentemente na região dos lábios, o tipo 2 é mais comum na região genital.

 

Herpes simples

 

Esse tipo se destaca por vesículas (bolinhas de água) com bases avermelhadas, agrupadas e com sensação de ardor e queimação.

 

Na criança, ao primeiro contato com esse vírus, ele pode comprometer toda a parte interna da boca, dificultar a alimentação pela dor, dar febre e mal-estar geral, o que é chamado de estomatite herpética. Além disso, a maioria das crianças, quase 99%, tem contato com o vírus, mas não apresenta nenhuma manifestação clínica (é assintomático).

 

No adulto, o Herpes pode se localizar nos lábios, na região genital ou então qualquer parte do corpo. Pode se apresentar como vesículas agrupadas com discreto ardor. Dura, em média, de 7 a 10 dias, mas pode voltar a se manifestar, geralmente quando a pessoa está com a resistência baixa.

 

Entretanto, o grande problema do herpes simples é que ele pode aparecer muitas vezes (surtos recorrentes) e o tratamento é apenas sintomático. Não existe um tratamento que impeça sua recidiva.

 

Tratamento

 

  • Via oral: usamos antiviral potente, mas somente para tratar aquele surto. Isto é, ele não impede a recidiva.
  • Tópico: não existe antiviral tópico que seja eficaz. Por isso, usamos cremes de antibiótico.
  • Preventivo: evitar sol e fatores que causem baixa da resistência.

 

Herpes zoster

 

O Herpes Zoster, conhecido como cobreiro, é também uma doença viral causada pela Varicela Zoster, vírus responsável pela catapora (varicela).

 

Durante a infância, é a fase que mais frequentemente nos temos contato com esse vírus. Podemos ter Varicela (catapora) ou ele simplesmente pode ficar incubado no nosso organismo e não apresentarmos nenhuma doença. Já no adulto, por qualquer queda de resistência o vírus que está incubado pode reaparecer, mas localizado, pegando só um trajeto de um nervo e causando muita dor. Várias condições estão associadas ao aparecimento do herpes zoster como, por exemplo, baixa de imunidade, trauma local, algum tipo de câncer, cirurgia e sinusite.

 

Sintomas

 

A dor é o sintoma mais importante do herpes zoster, que costuma preceder o aparecimento das lesões em dias ou semanas.

 

A característica clínica mais importante é o aparecimento de vesículas (bolinhas de água) dispostas em um trajeto linear, no trajeto de um nervo, do mesmo lado do corpo sem atravessar a linha média. Assim, pode acometer regiões do corpo como, por exemplo, face, tronco e membros.

 

Em pessoas acima de 50 anos é importante fazer uma avaliação clínica para pesquisar algum tipo de câncer, que pode aparecer associado à doença. Normalmente, o herpes zoster não recidiva, ou seja, só aparece uma vez na vida.

 

Tratamento

 

O importante é iniciar o tratamento o mais precocemente possível com antivirais e analgésicos. Assim, é possível não deixar como sequela a neurite pós-herpética (dor persistente no trajeto do nervo mesmo após a cura do Zoster, ou seja após o desaparecimento das lesões).

 

Prevenção

 

Para pessoas acima de 60 anos, pode ser indicado preventivamente uma vacina contra herpes zoster.

Entre em Contato

Conosco


    Open chat
    Podemos te ajudar?