Micose

DERMATOLOGIA CLÍNICA

Micose

As micoses são infecções causadas por fungos, muito frequentes e que acometem pele, unhas, pelos e mucosas. Umidade, calor e algumas doenças ‒ como, por exemplo, diabetes e a obesidade ‒ são fatores que favorecem o crescimento dos fungos.

 

Tipos de micoses

 

São as tinhas (tíneas), pitiríase versicolor, candidíase e as onicomicoses.

 

As tinhas são doenças causadas por fungos que se alimentam da queratina da pele, pelo e unhas. Se manifestam como manchas vermelhas de superfície escamosa e crescem de dentro para fora. A localização mais comum em crianças é no couro cabeludo, chamada de “Tinha do couro cabeludo”. Caracteriza-se por áreas de alopecia (quebra do fio de cabelo com posterior queda) ou com pelos curtos como se tivessem sido cortados bem junto ao couro cabeludo, com descamação e muita coceira.

 

Nos adultos, principalmente nos homens, a tinha ocorre na virilha, nos pés (devido ao uso de meia e sapato) e no corpo. Ela aparece na forma de áreas arredondadas ou ovais, com bordas vermelhas descamativas e com muito prurido (coceira).

 

Na onicomicose, micose que afeta as unhas, é possível ter apenas um descolamento da borda livre ou unhas amareladas, opacas, espessas e quebradiças. É muito frequente em pessoas que trabalham com água como, por exemplo, cozinheiras, lavadeiras e copeiros, pois a umidade favorece o desenvolvimento dos fungos.

 

Além disso, outro tipo de micose, que é mais comum no verão, é a Pitiríase Versicolor. Esta causa manchas brancas, avermelhadas ou acastanhadas com descamação, na face, tronco e nos braços.

 

Candidiase é uma infecção fúngica causada por um fungo oportunista, a Candida, e pode comprometer mucosas, pele e unhas. Existem fatores que podem predispor o seu aparecimento, como o uso de antibióticos, corticosteroides, diabetes, calor e umidade.

 

Pode se manifestar no recém nascido como placas esbranquiçadas na mucosa oral (dentro da boca ,na parte interna da bochecha ); no canto da boca com fissuras, principalmente, nos idosos; nas regiões inframamárias, axilas e virilha como placas vermelhas; e também na região genital feminina e masculina, com muita coceira e secreção vaginal esbranquiçada.

 

Tratamento das micoses

 

Todas as micoses possuem tratamento, mas algumas são mais resistentes e recidivam facilmente, precisando de uma vigilância maior. Assim, os métodos podem incluir medicamentos antifúngicos, tópicos, locais ou orais.

 

Para prevenir é essencial ter bons hábitos de higiene, como secar-se bem logo após o banho (sobretudo as dobras) e evitar contato prolongado com água e sabão. Além disso, é importante evitar andar descalço em locais úmidos, não ficar com roupas molhadas por longos períodos e não compartilhar objetos pessoais, por exemplo.

Entre em Contato

Conosco


    Open chat
    Podemos te ajudar?